Nós já falamos aqui sobre como escolher o melhor carro para construir o próprio motorhome, mas com a escolha do modelo em mente chegou a hora de encontrar o carro ideal, o que pode ser um processo até mais complicado.

Pra ajudar todos que estão na mesma situação, vamos contar como foi a nossa experiência e dividir um pouco dos conceitos que utilizamos para encontrar a caranga perfeita (pra gente).

Conceitos básicos

Para começar encaramos a compra do carro como um projeto, afinal não é qualquer carro, escolhemos uma Mercedes Sprinter 310, carro que pode ter até 20 anos, o que diferencia bastante essa compra de uma compra de carro comum.

Para dar um norte na nossa procura, iniciamos o processo utilizando o Triângulo das Restrições de Gerenciamento de Projetos, onde entre os 3 pilares Custo X Tempo X Qualidade, nós só poderíamos priorizar apenas dois.

Triângulo das Restrições de Gerenciamento de Projetos: Custo X Tempo X Qualidade

Nós escolhemos focar em adquirir um veículo de qualidade com baixo custo, por esse motivo não tínhamos pressa e isso resultou em 4 meses de busca até encontrar o carro ideal.

Além disso, outro conceito importante é aceitar que mesmo que você busque ajuda e conhecimento de amigos, familiares e até mesmo informação na internet, como tudo na vida, a responsabilidade pelo sucesso alcançado é toda sua. Então busque informação de todas as fontes possíveis, mas saiba que cabe ao seu empenho a qualidade do resultado.

Com isso em mente o processo de compra envolveu as etapas abaixo:

  1. Escolha do modelo do veículo
  2. Premissas
  3. Pesquisa
  4. Filtragem
  5. Avaliação
  6. Negociação
  7. Compra

Premissas para começar

Mesmo com o modelo do carro definido, ao iniciar a busca você vai se deparar com diversas ofertas, a nossa estratégia para manter o foco foi definir premissas básicas para reduzir a quantidade de opções e manter o nosso esforço em ofertas que realmente poderiam ser úteis pra gente.

A gente buscou por Sprinter 310 nas seguintes condições:

Tudo isso foi baseado no proposito que a gente tem para o carro, além de reduzir opções fora do nosso orçamento ou longe demais para fazermos uma visita.

Iniciando a pesquisa

Uma das opções muito utilizadas por quem busca um carro nesses moldes é comprar em leilão. Esse tipo de compra pode ser muito interessante pois nele é possível adquirir um veículo por um valor muito abaixo da tabela, entretanto para comprar um carro em leilão é necessário ter muito conhecimento, pesquisa e até um pouco de sorte, já que muitas vezes você não pode nem ligar ou entrar no veículo, ou seja, é uma caixinha de surpresas.

Nós decidimos então buscar em anúncios de pessoa física mesmo, já que é bem difícil, eu diria até praticamente impossível, encontrar um veículo nos moldes que a gente gostaria em alguma concessionaria ou loja de carros.

Sendo assim partimos para as buscas de anúncios online, utilizando basicamente os sites: OLX, Webmotors e Mercado Livre. Até grupos de compra do Facebook nós utilizamos nessa fase de pesquisa, mas o site onde encontramos a maior parte das opções viáveis foi a OLX.

Assim que iniciamos a pesquisa, começamos também a planilhar todas as opções. Dessa forma ficava mais claro todas as ofertas que sinalizamos como interessantes e tínhamos em um só lugar as informações básicas do veículo mais link do anúncio. Isso nos ajudou muito na hora de iniciar o contato com os vendedores, no fim tínhamos mais de 25 opções mapeadas.

Primeiro contato com os vendedores

Esse momento é crucial para realizar uma boa compra e pra gente foi importante preparar um roteiro com as perguntas principais antes de realizar a ligação. Isso ajudou a manter o foco, não deixou a gente esquecer de nada e extraiu o maior número de informações para um filtro nas opções viáveis.

Veja abaixo a nossa lista de perguntas no primeiro contato e porquê fizemos cada uma delas:

– Você é o primeiro, segundo ou terceiro dono do carro?

Essa pergunta é importante para ajudar a saber mais sobre o histórico do veículo, quanto menos pessoas foram donas do carro, maior a chance de ter mais informações sobre o que já foi feito e o que já aconteceu com ele.

– Qual o tipo de carga que foi transportada nesse carro?

Estamos falando de um furgão utilitário, se ninguém está construindo um motorhome nele, algum tipo de carga está sendo transportada ali. Sabe qual a carga em questão é interessante, pois pode ser que se foi algo muito pesado o veículo possa estar com mais problemas do que um outro veículo que transportou cargas mais leves.

– O veículo já foi refrigerado ou transportou carga úmida?

Fizemos essa pergunta pois, em alguns casos, veículos com sistema de refrigeração podem ter sofrido vazamentos que podem significar alta quantidade de ferrugem. Não que o fato de ter sido refrigerado retire o veículo da lista, mas é um ponto de atenção

– Já foi feito o motor?

Nesse tipo de carro é super comum a manutenção do motor, onde é realizado uma retifica do motor. Esse tipo de manutenção só pode ser feito poucas vezes e é necessário ser bem feito. Essa pergunta foi importante pra gente entender, se necessário, quantas vezes mais seria possível essa manutenção e caso já tivesse sido feita, entender a qualidade do serviço realizado. Não há como ter certeza ali na hora se o vendedor está sendo sincero, mas é bom já iniciar a conversa para “sentir” a reação da pessoa.

– O que precisa ser feito para ficar 100%?

Como estamos falando de um carro de quase 20 anos, sempre haverá algum detalhe de manutenção necessário. É interessante já começar a sondar o vendedor sobre o que está pendente nos ajustes carro.

– Por que está vendendo?

Essa pergunta é apenas para entender um pouco mais sobre o vendedor e conhecer um pouco sobre os motivos que levaram a venda do carro.

Com essas informações em mãos, você ainda não tem um histórico fiel do veículo, mas já tem material suficiente para classificar as opções e marcar algumas visitas.

Veja com seus próprios olhos

Não tem como comprar um carro sem avaliar pessoalmente, essa fase é uma das mais legais pois em algum momento esse será o seu primeiro contato com o seu futuro motorhome. Para essa fase a gente tem algumas dicas básica:

Dirija em pelo menos 3 carros do modelo que quer comprar: mesmo que você goste muito da primeira opção, caso você não tenha dirigido um carro desse tipo, é super importante visitar e pilotar vários. Só assim você vai conseguir perceber as diferenças sutis e entender de cara quando tem algo errado.

Observe a funilaria: verifique se se tem ferrugem ou amassados, principalmente em vigas e juntas estruturais do carro

Escute o Motor: O coração do carro merece grande atenção ao realizar a compra, verifique se faz um barulho estranho, veja se dá partida rapidamente e se possível chame um mecânico de confiança para avaliar o carro junto com você.

Direção: Dirija o máximo que puder, aproveite o “test drive” para trocar bastante marchas e sentir o carro e possíveis problemas escondidos no câmbio e embragem.

Veja como foi a nossa experiência em algumas visitas:

Como já havíamos tido problema com o motor do carro de Ribeirão, solicitamos então uma vistoria cautelar para checar se não havia nenhuma restrição no veículo. O Laudo veio perfeito e a gente pode então realizar a compra do nosso tão sonhado motorhome.

Negociação de qualidade

Na hora da negociação focamos em reduzir o custo e garantir um descontinho, para isso apelamos tanto para o lado racional do vendedor, expondo tudo o que ainda precisaria ser feito no carro, como para o lado emocional, explicando que gataríamos de transformar o carro em um terceiro integrante da nossa equipe de viajante.

No fim conseguimos um pequeno desconto de R$1 mil e o valor final do carro ficou em R$24 mil.

Além disso nós conseguimos negociar um contrato de compra e venda com o vendedor, isso não é obrigatório em transações entre pessoa física, mas a gente achou importante para garantir o negócio. Nesse contrato a gente inclui uma garantia do vendedor para arcar com custos por problemas ocultos na mecânica, que surgissem nos próximos três meses.

Com tudo isso a gente teve a confiança de estar realizando um bom negócio.

Agora é botar a mão na massa e começar a transformar essa antiga ambulância em uma casa sobre rodas!